Qualidade Hospitalar tem papel fundamental na experiência do paciente

Qualidade Hospitalar tem papel fundamental na experiência do paciente

Madrecor Hospital possui setor específico para trabalhar em melhorias ao público.

Todos nós, ao buscarmos por um serviço de saúde, prezamos pelo nosso bem-estar e um atendimento de qualidade e as instituições têm pensado nisso, investindo em setores específicos para cuidar de tudo aquilo que diz respeito à experiência do paciente em sua vinda a um hospital.

Visando melhorias no serviço de saúde, a Organização Mundial de Saúde criou o Programa de Segurança do Paciente, que tem como foco aumentar a segurança do paciente e estabelecer critérios que possam evitar possíveis acidentes e falhas.

Para entender mais sobre o assunto, vamos voltar ao que é segurança do paciente. De acordo com o Instituto Brasileiro para Excelência em Saúde (IBES), o conceito de segurança do paciente se refere ao conjunto de ações que tomamos para proteger o paciente de riscos e eventos adversos, além de observar e se antecipar a danos desnecessários durante a atenção prestada nos serviços de saúde.

Aqui no Brasil, o Programa Nacional de Segurança do Paciente (PNSP) foi lançado em 2013 e tem como foco contribuir com a qualificação dos profissionais da saúde, a fim de que eles consigam entender os conceitos e aplicá-los, visando um melhor cuidado com o paciente. Vale lembrar que, de acordo com o Ministério da Saúde, 4 à 17% de todos os pacientes admitidos em instituições de saúde, acabam sofrendo incidentes que não estão relacionados àquilo que eles foram tratar realmente.

Em nosso hospital, o setor da Qualidade é responsável por gerenciar essas ações e propor melhorias. O coordenador de qualidade do Madrecor Hospital, Mauro Vieira dos Santos Junior explica que o conceito de qualidade engloba a segurança do paciente em sua jornada dentro do hospital.

Ele esclarece que os hospitais devem pensar que a segurança do paciente está no propósito da instituição. O impacto é tão direto ao paciente que a Anvisa divulgou os dados de notificação de segurança do paciente de 2019 e, neles, cerca de 19.000 falhas foram geradas e a primeira e mais preocupante delas é relacionada à assistência de saúde. Isso mostra a fragilidade da falta de consistência na elaboração dos protocolos assistenciais que deveriam existir para prevenir esses eventos e que infelizmente existem apenas para contemplar uma exigência ou até mesmo omissão de responsabilidade. Esse cenário em que nos encontramos é um grande problema, porém, também pode ser uma grande oportunidade de melhoria na vida de quem passa pelas instituições de saúde,” esclarece Mauro.

Além disso, o coordenador explica que alcançar a qualidade é um trabalho feito dia após dia, construindo bases sólidas e contando com o apoio de todos os setores da instituição de saúde. “Acredito que, para alcançarmos a qualidade na assistência à saúde, devemos trabalhar com alguns pilares essenciais, que são: estabelecer a cultura institucional de segurança do paciente, envolver os colaboradores e gestores, para que entendam a verdadeira função que nós temos na saúde para prevenção. A melhor maneira de evitar que qualquer evento com o paciente é prevenindo.”

Mauro acredita ser de extrema importância que todos os envolvidos tenham a consciência de que fazem parte do processo de qualidade e que busquem sempre meios para aumentar a segurança do paciente. “Para que essa prevenção aconteça, precisamos entender como funciona nosso processo, quem são nossos fornecedores e clientes dentro da linha do cuidado deste paciente, e qual o nosso propósito para com ele, ou seja, qual o resultado clínico devemos alcançar com o paciente e assim melhorar sua experiência conosco,” finaliza Mauro.

Nosso setor de qualidade tem trabalhado para melhorar ainda mais a sua experiência em nosso hospital, sempre buscando fazer sempre MAIS por sua vida.

Deixar comentário