Doença falciforme atinge mais de 30 mil pessoas no Brasil

Doença falciforme atinge mais de 30 mil pessoas no Brasil

Agência Transfusional do Madrecor Hospital pode tratar crises da doença.

Segundo dados do Ministério da Saúde, em todo Brasil, 30 a 50 mil pessoas sofrem com a doença falciforme, que é genética e, afeta, em maior parte, a população negra. Essa doença se caracteriza por alterar a estrutura dos glóbulos vermelhos, que perdem sua forma arredondada e elástica e tendem a endurecer, o que dificulta a passagem de sangue pelos vasos sanguíneos e, consequentemente, a oxigenação dos tecidos.

Ela é causada por uma mutação genética, em que o gene da doença é transmitido pelos pais e, caso esse gene seja transmitido apenas por um dos pais, a criança apresentará apenas o que chamamos de traço falciforme, que pode se passado às próximas gerações, porém sem a manifestação da doença.

O diagnóstico da doença é feito através de um exame chamado eletroforese de hemoglobina, porém a hemoglobina S (responsável pela doença) é facilmente detectada por meio do teste do pezinho, feito em recém-nascidos até o 5º dia de vida.

Os principais sintomas e consequências mais comuns da doença falciforme são:

  • Fortes dores, que podem ser provocadas pela falta de oxigenação dos tecidos e o bloqueio do fluxo sanguíneo;
  • Dores articulares;
  • Fadiga intensa;
  • Palidez e icterícia;
  • Atraso do crescimento;
  • Feridas nas pernas;
  • Maior tendência a infecções;
  • Cálculos biliares;
  • Problemas em alguns sistemas como: neurológico, cardiovascular, pulmonar e renal.

Os portadores da doença necessitam de acompanhamento constante, para que haja qualidade de vida e alguns tratamentos podem ser feitos para a diminuição das dores (tratamentos com hidroxiureia), as isquemias cerebrais de repetição (com a terapia de transfusão regular), a terapia de quelação de ferro (para aqueles que recebem várias transfusões com frequência) e, mais raramente, a troca de hemácias (chamada de eritracitaferese).

É importante que os pais estejam atentos, desde o nascimento, aos exames que devem ser feitos na criança, em especial o teste do pezinho, que detecta a doença. Caso ela seja diagnosticada, o ideal é procurar um profissional especialista, para que ele possa ser tratado da melhor maneira e levar uma vida com qualidade.

Em nosso hospital, temos uma agência transfusional, que é responsável por receber o sangue, analisá-lo, por meio de testes e, quando estes estão de acordo, podem distribuir aos setores do hospital que necessitam do sangue para alguma transfusão.

Os pacientes que tem a doença falciforme e chegam aqui em suas crises são atendidos e, caso haja a necessidade de uma transfusão, todos os nossos profissionais estão preparados para atendê-lo e oferecer o melhor tratamento para cada caso.   

Deixar comentário