Automedicação: cuidado com os remédios em casa

Automedicação: cuidado com os remédios em casa

Você costuma sempre ter um remedinho em casa? A sua necessaire já é uma farmácia pronta? Saiba que o uso excessivo e sem aconselhamento médico pode causar danos graves à saúde. A chamada automedicação é uma prática cada vez mais comum. É grande o número de pessoas que recorrem aos medicamentos para curar uma dor de cabeça, azia ou dores musculares. Segundo a Associação Brasileira da Indústria Farmacêutica (Abifarma), 80 milhões de pessoas tomam remédios para amenizar as dores sem consultar um médico.

A maioria das pessoas acredita que os medicamentos vendidos sem necessidade de receita médica – como fitoterápicos, analgésicos, laxantes, gotas nasais e colírios – são inofensivos. Porém, está comprovado que a utilização indevida de qualquer um deles causa sérios danos à saúde. Segundo a Abifarma, reforçada por dados do Sistema Nacional de Informações Tóxico-Farmacológicas (Sinitox), os medicamentos ocupam o primeiro lugar entre os agentes causadores de intoxicações.

É bastante comum ter em casa um estoque de comprimidos e pílulas para amenizar as dores mais diversas. Porém, o alívio dos sintomas após a automedicação nem sempre significa que houve um tratamento adequado, e muito menos que o problema foi resolvido, já que a prática pode estar mascarando problemas mais sérios. Todos os medicamentos tem indicação específica e deve ser recomendado por um especialista. Nem sempre o medicamento que um indivíduo utilizou pode ser usado por outro com sintomas semelhantes. O correto é sempre consultar um especialista ao aceitar uma doação e certifique que os medicamentos estão dentro do prazo de validade e em condições de uso“, explica Emerson Darini, farmacêutico responsável pelo Centro de Distribuição de Medicamentos do Madrecor Hospital.

É comum que diante da manifestação de qualquer sintoma busquemos o diagnóstico na internet, esta não deixa de ser uma ferramenta importante para que tenhamos conhecimento e nos conscientizemos sobre determinadas doenças, porém, apenas o auxílio médico é capaz de oferecer o diagnóstico e tratamento corretos.

Segundo Darini, usar os medicamentos da forma correta é importante para garantir a eficácia do tratamento e para prevenir complicações decorrentes da aplicação errada. “Tire todas as dúvidas sobre seu tratamento com um especialista e com seu farmacêutico e conheça seus medicamentos, saiba para que eles são utilizados e como administrá-los”, sugere.

Deixar comentário